Meningite

A meningite meningocócica certamente está entre as doenças imunopreveníveis mais temidas. Existem três tipos da vacina, utilizadas para imunização contra meningite. Meningite tipo ACWY, B e C.

A DOENÇA:

Está entre as principais causas da meningite bacteriana, caracterizada por inflamação da membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal. É, também, importante causa de septicemia devido às suas complicações.

TRANSMISSÃO:

Acontece de pessoa para pessoa pela via respiratória por meio da tosse, espirros e beijos. Os adolescentes e jovens adultos têm maior risco de contrair a doença meningocócica devido à maior exposição a situações em que a bactéria pode circular mais facilmente, como escolas, moradias estudantis em faculdades, acampamentos, bares, clubes e equipes esportivas.

SINTOMAS:

Os principais sintomas são: febre, dor muscular e abdominal, cefaléia, taquicardia, hipotensão, extremidades frias, pequenas manchas vermelhas na pele, vômito e confusão mental.

Esquema vacinal:

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda o seguinte esquema:

Meningocócica C:

Duas doses, aos 3 e 5 meses de idade e um reforço entre 12 e 15 meses.

Meningocócica ACWY :

Três doses aos 3, 5 ,7 meses e um reforço aos 15 meses, o segundo reforço após 5 anos

Meningocócica B:

De 2 a 6 meses: 3 doses com intervalo de 2 meses e um reforço de 12 a 15 meses.

Entre 6 e 11 meses: Duas doses com intervalo de dois meses e uma dose de reforço no segundo ano de vida.

Entre 12 meses e 10 anos: Duas doses com intervalo de dois meses.

Acima de 11 anos: Duas doses, com intervalo de 30 dias.

EFICÁCIA:

Confere proteção em aproximadamente 97% dos vacinados.

REAÇÕES ADVERSAS:

Dor no local, febre, irritabilidade, sonolência, sono agitado, vômitos e diarréia.

CONTRAINDICAÇÃO: Não há contra indicação ao uso das vacinas contra Meningites.